APENDICITE AGUDA PEDIATRIA PDF

A melhor abordagem do empiema pleural. Como conduzir um trauma abdominal fechado. A melhor forma de tratar uma apendicite aguda. Abstract Urgencies in pediatric surgeries are very common situations.

Author:Taum Mimuro
Country:United Arab Emirates
Language:English (Spanish)
Genre:Spiritual
Published (Last):12 October 2018
Pages:77
PDF File Size:8.7 Mb
ePub File Size:15.83 Mb
ISBN:822-7-72400-625-8
Downloads:49096
Price:Free* [*Free Regsitration Required]
Uploader:Tazshura



Pode ser classificada como aguda durao inferior a duas semanas ou crnica durao superior a 4 semanas. A maioria dos episdios de diarreia aguda devida a infeces gastrointestinais, geralmente auto-limitadas e facilmente tratadas. Na diarreia crnica, o diagnstico diferencial bastante mais vasto, sendo mais frequentes nos pases desenvolvidos, as causas no infecciosas, como a sndrome do intestino irritvel SII , a doena inflamatria intestinal DII e as sndromes de m absoro.

A histria clnica e o exame fsico so fundamentais na avaliao inicial. A presena de sangue geralmente indicativa de infeco por microorganimo invasivo Shigella, Campylobacter, Salmonella, E. Exame fsico Na maioria dos casos, o exame fsico importante para determinar a severidade da diarreia e no a sua causa. A pele e mucosas secas, a hipotenso e a taquicardia so indicativos de desidratao.

A febre est frequentemente associada a infeco por um microorganismo invasivo. O exame abdominal deve ser cuidadoso para excluir outras patologias que podem manifestar-se com diarreia ex: diverticulite ou apendicite.

Pode ajudar a seleccionar quais os doentes que devem realizar coprocultura. A coprocultura est indicada nos imunodeprimidos, nas comorbilidades importantes, na doena severa, diarreia sanguinolenta e na DII. A pesquisa de ovos e parasitas nas fezes apresenta uma baixa relao custo benefcio, pelo que est indicada apenas em viagens recentes a regies endmicas, crianas em infantrios, homossexuais e na diarreia sanguinolenta com poucos ou nenhuns leuccitos fecais.

Os ovos e parasitas apresentam uma excreo intermitente, pelo que a sua colheita deve ser feita em trs dias consecutivos. Pelas caractersticas das fezes, pode-se classificar a diarreia crnica em 3 tipos: inflamatria, esteatorreia e aquosa. A sua abordagem diagnstica mais complexa atendendo multiplicidade de causas. Na diarreia crnica deve avaliar-se: - Caractersticas da diarreia: incio gradual ou sbito , padro intermitente ou contnuo , durao, volume da diarreia e caractersticas das fezes aquosas, com sangue ou com cidos gordos.

Tal como na diarreia aguda, o exame fsico importante para determinar a severidade da doena. Alguns achados sugerem-nos determinados diagnsticos: hiperpigmentao cutnea doena de Addison ; flushing, sibilos, sopros cardacos e hepatomegalia tumores carcinides ; dermatite herpeteriforme doena celaca ; lceras orais, episclerite, rash cutneo, fissuras ou fstulas anais DII ; linfadenopatia poder sugerir infeco HIV ; massa tiroidea e exoftalmia hipertiroidismo ; diminuio do tnus e contratilidade do esfncter anal incontinncia fecal ; sinais de doena vascular perifrica isquemia mesentrica.

Na maioria dos doentes, uma avaliao laboratorial mnima deve incluir: hemograma, ionograma, ureia, creatinina, velocidade de sedimentao, funo tiroidea; protenas totais, albumina e pesquisa de sangue nas fezes. A anlise das fezes pode ser usada para classificar a diarreia em aquosa subdividida em secretora ou osmtica , inflamatria e esteatorreia e assim limitar o nmero de doenas consideradas no diagnstico diferencial.

Uma avaliao endoscpica tambm necessria em grande parte dos casos, contrariamente ao que acontece na diarreia aguda. A maioria dos casos de diarreia aguda auto-limitada, sendo apenas necessrio um tratamento sintomtico com fluidos e alterao da dieta. Os frmacos antidiarreicos devem ser utilizados com precauo nos doentes com diarreia sanguinolenta, febre e distenso do clon. A maioria dos casos de diarreia aguda no necessita de antibioterapia, uma vez que se resolvem em poucos dias com as medidas gerais.

Na diarreia crnica o tratamento individualizado, segundo as causas. O tratamento emprico usado em trs situaes: quando existe forte suspeita de um diagnstico, mas que ainda no foi confirmado; quando os exames auxiliares de diagnstico no permitiram um diagnstico; ou quando o diagnstico estabelecido, mas no existe nenhum tratamento especfico.

THE SARI SHOP BY RUPA BAJWA PDF

Nathalia Fontana Machado

.

ABRAHAM PRESSMAN SWITCHING POWER SUPPLY DESIGN PDF

diarreia: avaliaÇÃo e tratamento normas de

.

LECTURES ON COMPLEX NETWORKS SERGEY DOROGOVTSEV PDF

Apendicite Infantil

.

DEATHLANDS PILGRIMAGE TO HELL PDF

Apendicite aguda

.

Related Articles